• Home
  • Crônicas de Mochileiros

Category : Crônicas de Mochileiros

Crônicas de Mochileiros Destinos

Além de estudar em Londres você pode “turistar” durante o seu tempo livre!

Natalia Faleiros
A vida do estudante de Inglês em Londres, é um mix de várias emoções! Você, ao mesmo tempo que é estudante, é: trabalhador e turista!
Crônicas de Mochileiros Destinos

7 grandes razões para você começar a viajar agora!

Uma dúvida muito frequente, entre pais e filhos, na decisão de quando o filho irá começar a viajar e conhecer o mundo é: Esperar terminar
Crônicas de Mochileiros

The English Breakfast – O café da manhã Inglês! Um dos muitos costumes que são bem diferentes do nosso Brasil

Natalia Faleiros
Já pensou em comer feijão cozido no seu café da manhã? E cogumelos? Bacon? Tomates fritos? Ovos até que se encaixam bem, não é? O
Crônicas de Mochileiros

Você já sofreu de “depressão” pós-intermcâmbio? Como enfrentar este baque do retorno para casa

Natalia Faleiros
Tenho lido bastante artigos falando sobre as dificuldades emocionais / comportamentais que as pessoas enfrentam no retorno ao seu país depois de uma temporada fora. Talvez,
Crônicas de Mochileiros Destinos

Porque é tão bom viajar sozinha? Sim, eu viajo sozinha!

Lembro-me quando morava em Faro, no Sul de Portugal, a expressão facial de uma grande amiga me deixando na estação de bus ou trem para que eu
Crônicas de Mochileiros Destinos

Os perfumes estão acabando? Eba, é hora de partir! É hora de Viajar!!!

Natalia Faleiros
Todo mundo tem sexto sentido, certo? Não sei dizer se é bem isso a que me refiro aqui neste pensamento, mas o que sei, é
Crônicas de Mochileiros Destinos

Como era a hospedagem estudantil?

Natalia Faleiros
Como era a hospedagem estudantil? Quarto, cozinha e sala! Aprendendo a viver com pouco – Crônicas de uma estudante em Londres – Intercâmbio Quarto, cozinha
Crônicas de Mochileiros Destinos

Passei a ter uma geladeira fora da janela! O meu freezer tinha custo 0! Crônicas de uma estudante em Londres – Intercâmbio na Inglaterra

Natalia Faleiros
De repente, descobri uma “vendinha” 2 quadras da onde estava morando, e aquele estabelecimento se tornou a minha fonte de tudo! Era dali que vinham