Relato de Amanda Carneiro que passou 1 mês em Toronto no Canadá e conta tudo em detalhes. Tem até passeio em NYC

Relato de Amanda Carneiro que passou 1 mês em Toronto no Canadá e conta tudo em detalhes. Tem até passeio em NYC

Relato de Viagem e Imagens por Amanda Carneiro

Um mês em Toronto – passeios, NYC e neve muuuuita neve (com fotos)

Finalmente, quase um ano depois da viagem, deixei de ser cara de pau e sentei a bunda na cadeira para escrever meu relato aqui. Sei que o Canadá não é um destino muito “mochileiro” mas acho que, assim como eu, muitos procuram dicas aqui!! Então, ai vão as minhas… Minha viagem foi de 02/02/2013 à 02/03/2013, infelizmente só um mês =[[

Aaaahhhh eu tinha uma planilha com TODOS os meus gastos (até o chocolate quente do Tim Hortons eu anotava) mas, eu tive um problema com meu computador e perdi todos os meus arquivos (obvio que eu não tinha back-up de tudo, para que, né?!) então vou colocar os preços de algumas coisas que eu me lembro!!

Preparativos pré viagem:

Escolha agencia/escola

Resolvi fechar com uma agencia pq na época não me sentia segura para organizar tudo sozinha, e também como ia ficar em homestay seria mais prático! Mas, entrando em contato com a escola da para fechar tudo de boa sem ajuda! Muitas escolas tem consultores que falam português para facilitar esse primeiro contato.

Fiz uma pesquisa assim para escolher a escola/agencia: entrei no site languages canada (http://www.languagescanada.ca/) uma organização que certifica as escolas de inglês (e francês) no Canadá, pesquisei as escolas, entrei no site de todas e escolhi minhas favoritas, eu queria uma escola de pequeno/médio porte, para ter um atendimento mais personalizado e tentar fugir de brasileiros (adianto: missão mais impossível que a do Tom Cruise)!! Depois dessa pesquisa procurei as agencias aqui em são Paulo e vi quais trabalhavam com as escolas pré selecionadas, então peguei os orçamentos e fiz algumas visitas. Ah, eu entrei também no site das escolas para já ter uma ideia do preço.

Acabei escolhendo a agencia Canada Brasil (http://cursosnocanada.com.br/) quem me atendeu foi o Igar Garcia, sempre muito gente fina e paciente comigo hehehehehe!!! Além de sempre ter sido bem atendida todas as vezes, a taxa administrativa dessa agencia era mais baixa.

A escola escolhida foi a Cornerstone (http://www.cacenglish.com/xe/) peguei um programa de 28h/semana e mesmo com toda minha nerdice deveria ter escolhido menos horas aulas!! As aulas começavam as 8:45 e iam até 15:45 com uma hora de almoço e três intervalos de 10 minutos (uma sexta sim outra não a aula era até 12:30 \o/).

Passaporte/visto

Como tenho nacionalidade portuguesa, não precisei de visto então não posso ajudar nessa questão rsss. Pretendia viajar só com o passaporte europeu, mas pesquisei e é melhor sair do Brasil com o passaporte brasileiro e depois da imigração usar só o europeu… li outras pessoas falando que também é de boa viajar só com o europeu, mas como não estava afim de chateação fiz o passaporte brasileiro também. Usei os dois e foi super de boa…

Se vestindo…

A ideia era ver neve e passar frio, (objetivo mais que alcançado, aqui entre nós) maaassss como cidadã de uma pais tropical abençoado por deus e bonito por natureza rsss, me bateu a duvida: como me vestir em temperaturas negativas, o que levar daqui e o que comprar la?!

Nisso aprendi a melhor dica: se vestir em camadas (só lembrar do Shrek, ogros são que nem cebolas, tem camadas e você no frio do inverno canadense também =P)!! Dica de ouro que li aqui no fórum e em outros sites também.

E o porque dessas camadas vc pode se perguntar… explico: quando entramos nos lugares (ônibus, metro, lojas, escola, etc) geralmente está climatizado, logo, vc vai sentir calor, assim pode tirar o casaco e ficar com as outras camadas. Essa é uma boa técnica pois, assim seu corpo sentira um choque térmico menor quando sair do lugar quentinho para o frio. O tira-põe casaco é um saco, mas é melhor…

Achei que não podia simplesmente chegar lá só com minhas roupas de inverno daqui então fui até a Decathlon (http://www.decathlon.com.br/) comprar algumas coisas, achei que as roupas seriam muuuito mais caras aqui mas a diferença não foi tão grande!!

Muitoooo importante levar:

Botas de neve impermeáveis – os meninos que conheci usaram tênis normal nos primeiros dias mas, como andamos bastante na neve, a neve derretia e molhava os pes… ooooppssss!!! E isso não é agradável (nem um pouco eu diria rss)… então bota tem que ser impermeável, eu comprei um par aqui em SP (paguei 130,00 reais) e minha mãe comprou outro par para mim no Uruguai, mas um par é suficiente! Acho que valeu a pena ter comprado aqui, pois botas boas são caras lá também, mais de 100 CAD! Convertendo para reais fica mais caro…

Segunda pele – tanto calças como blusas. Se você não quiser comprar calça térmica, meia calça de lã também serve e são mais baratas. Quanto as blusas, levei essas chamadas “térmicas” e outras de um tecido que eu não sei o nome, mas parece meia calça fina/meia de seda e, qual não foi minha surpresa ao descobrir que essas são melhores que as térmicas, esquentam beeem mais!! Passei ate calor com essas, são ótimas para a primeira camada. O único porem é que como são praticamente transparentes se esquentar muito é um transtorno para tirar rsss!! Por cima da segunda pele usava blusas de lã, tipo cacharrel mesmo e calça jeans. E, por cima de tudo um casaco pesado.

Casacos – confesso: peguei três casacos emprestados com pessoas que já tinham viajado para lugares frios, e comprei um corta vento então, estava bem de casaco, mas casaco pesado mesmo não vale a pena comprar aqui no Brasil, lá são beeem mais em conta!! E mais quentes também…

Gorros, cachecóis, luvas e meias – mudei totalmente minha visão sobre gorros/chapéu/boinas nessa viagem, não usava de jeito nenhum e agora amooo hehehehehehe!!! E também perdemos muito calor pela cabeça, por isso sempre cubra a cabeça (pode ser com capuz também). Cachecóis, são iguais em qualquer lugar rsss e, como sou apaixonada por cachecol levei os meus mesmo. Bom, agora meus maiores problemas: mãos e pés… minhas extremidades são sempre geladas rsss, não adianta: minhas mãos e meus pés estão sempre gelados, SEMPRE!! Quanto à luvas, se esquiar está nos seus planos compre uma luva especifica (aquelas meio gordinhas)!! Conselho de amiga, acredite! Mas deixe para comprar lá também, as luvas de lã daqui dão conta na cidade (e são mega importantes rss). Levei também as chamadas meias térmicas e, me deram o conselho de usar dois pares para “potencializar”, mas essas camadas não funcionaram comigo… fiz o teste com dois pares (em cada pé hahaha) mas, usar uma só foi melhor para mim!

            Não damos muita importância para as orelhas, mas não esqueça delas!! Chega uma hora que não sentimos mais, por isso aquecedor de orelhas (sim, isso existe, mas é muito feio hahahahaha) ou gorros, se for tipo aquele do chaves (ou de peruano) melhor ainda, mais prático!

Bom, depois de todas essas camadas vc fica mais ou menos assim:

Chegando…

Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro

Ufa, e finalmente chegou o tão esperado dia 02/02/2013 e eu embraquei!! Viajei pela Air Canada, voo direto, noturno saindo de SP!!

Ah, uma dica muito conhecida por aqui: leve sempre uma troca de roupa na bagagem de mão, vai que sua mala extravia!! E, outra dica importante para lugares frios: além da troca de roupa, leve também a roupa térmica (uma calça e blusa), cachecol, algum gorro, luvas e casaco pesado com você… senão imagine: você chega lá num puta frio e tem que abrir a mala e procurar todas essas coisas!! Ninguém merece, né?!! Também não precisa fazer que nem eu, pois já fui com as botas também… imaginem a cena bonita no aeroporto de Guarulhos em pleno calor de fevereiro: uma doida com botas de neve e carregando um sobretudo gigante hehehehe, mas foi bom eu ter feito isso!!!

Uma amiga minha já tinha me falado que o ar condicionado fica no talo no avião e isso é verdade rsss… ok, eu sou extremamente friolenta mas estava beem gelado dentro do avião e isso que eu estava com um sobretudo e ainda com o cobertorzinho! Acho que é para já irmos nos acostumando com o frio rsss!! Até que o mico no aeroporto valeu a pena rsss…

Bom, e depois de quase 10h de voo, pousamos em Toronto… logo saindo do avião tive uma amostra do que era frio de verdade, por isso resolvi procurar um banheiro para colocar minha roupa térmica!! Dica: não façam isso… esperem passar a imigração antes!! Sério, eu fui afobada e me enfiei no primeiro banheiro que eu vi, e peguei uma fila gigaaaante na imigração, mais de uma hora… e eu estava derretendo!! Mesmo… então passe pela imigração, pegue sua mala e se troque depois!!

Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro

O oficial da imigração só pegou o passaporte, fez perguntas básicas e me mandou passar, ele nem carimbou meu passaporte =[ pensei em pedir para ele carimbar mas sou muito cagona, vai que ele me manda voltar hehehehehe!!! Agora era só pegar a mala, achar um taxi e ir para minha homestay, mas para isso eu precisava achar minha mala, não sei se era o sono ou o fato de ser meio loira mas fiquei esperando em frente à primeira esteira que vi com malas, nem olhei para os lados e depois de umas voltas sem minha mala começou a bater o desespero… mas um funcionário do aeroporto percebeu que eu estava meio perdida e perguntou de onde eu vim e me indicou a esteira correta hehehehehehe!!

Pronto, agora com minha mala podia sair do aeroporto!! Confesso que antes de sair eu fiquei uns minutos sentada checando se eu tinha tudo, e se tinha mais alguma peça de roupa que poderia colocar hahahaha!! Estava me preparando psicologicamente para o frio… passei da primeira porta (sim, praticamente todos os lugares tem duas portas, para o choque térmico ser menor) e senti o vento gelado… quando sai pela segunda ai sim senti o frio!! Mas afinal, não tinha sido esse o motivo da minha viagem?! Estava doida para ver neve e queria que a cidade estivesse toda branca mas, para minha decepção não estava nevando e nem tinha nevado nos dias anteriores à minha chegada =[ só tinha uns montes de neve suja nos postes!! Confesso que fiquei um pouco triste mas, quando cheguei à minha homestay e vi a casa com neve branquinha esqueci que tinha me decepcionado, que estava com sono e com frio rss!!!

Peguei um taxi para ir para “casa” mas é super tranquilo utilizar o transporte publico, demorei uns 40 min para chegar e paguei 70CAN, mas podia ter gasto 3CAN já que o transporte publico é todo interligado rsss mas, para fazer isso pesquise beeem onde é sua casa e como chegar!! Não peguei transfer da escola para já me virar com o inglês na chegada e acho que foi uma boa ideia, essa é outra dica: não feche com o transfer aqui no Brasil, se aventure!! Além de ser mais barato, você já começa a se virar com o inglês!!

Dei muitaaa sorte com minha família, muito gente fina e tranquilos, a comida também era muito boa (meu hosfather é chef uhuuu)!! Como eu fiquei no basement (vulgo porão) tinha entrada separada, quarto, banheiro e cozinha separadas, então podia chegar a hora que quisesse e mais privacidade porque, apesar de terrem dois quartos para “alugar” eu fiquei sozinha (eles estavam esperando um estudante mexicano que teve problemas com o visto)!! Eu dei sorte mas, tem gente que fica em casas com várias regras, horário para chegar, etc… se você não se adaptar na casa pode trocar, conversando na escola!

Quando cheguei um casal de brasileiros estava na casa, mas infelizmente era o último dia deles!! Eles me deram varias dicas importantes, como por exemplo: você não precisa “dar sinal” para os ônibus, aqui a gente estica o braço, lá você só tem que sair da “casinha” e fica do lado do “poste”, bom como uma imagem vale mais que mil palavras:

Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro

Logo no primeiro dia de aula conheci meus “companheiros” rsss… lógico que eram brasileiros, eu ate pensei em não andar com brasileiros pois sabia que iria acabar falando muito português mas, o pessoal era tão legal que larguei mão disso hehehehe!!! Andei com brasileiros e acabava falando português… shame on me

Se movimentando

Uma coisa que você deve fazer logo no seu primeiro dia: comprar o metropass! Como eu cheguei no começo do mês consegui comprar o mensal mas, esse só é vendido até o 5° dia de cada mês se não me engano e, vale muito mais a pena comprar o mensal, por isso se você ainda esta decidindo a data da sua viagem se planeje para chegar no começo do mês!! Tem também passe semanal e diário aqui tem os preços atualizados http://www.ttc.ca/Fares_and_passes/Prices/index.jsp esse é o site da TTC, bom já ir se familiarizando com ele! Esse metropass (ou qualquer uma das outras formas de pagamento) da direito a usar metro, ônibus e street car (ou bondinhos rsss)!! É só mostra-lo para o motorista!! Aaaahhh uma coisa super importante: os condutores de ônibus e street car não dão troco, ou seja, você tem que ter o dinheiro trocadinho e não entrega para o motorista, simplesmente você põe o dinheiro numa caixinha!! Nas estações de metro, se você não passar com o pass pela catraca também deposita seu token ou o dinheiro numa caixa e ninguém confere!! Imagino se isso daria certo algum dia aqui no Brasil…

É muito fácil andar por Toronto, o metro tem duas linhas maiores: a verde, que separa a cidade em leste-oeste e a amarela (norte sul). Quanto aos ônibus e street cars não tive nenhuma dificuldade também, nesses você precisa “dar sinal” para descer, isso pode ser feito por qualquer uma das portas mas, se você estiver na porta do fundo, ela não vai abrir, tem que empurrar quando o ônibus parar no ponto (a do street car não abre, você tem que pisar no primeiro degrau que ela abre)!! Isso é para deixar o ambiente um pouco menos gelado.

Andar a pé pela cidade é bem tranquilo também, no inverno as ruas estarão mais vazias, pois praticamente usa o PATH, a famosa cidade subterrânea de Toronto e maior do mundo!! Andar pelo PATH é um pouco mais complicado, cada letra tem uma cor e é uma direção… realmente é uma cidade, legal que as vezes o PATH passa pelo meio das lojas (marketing gratuito =P)! Na verdade, não usei muito o PATH, andava mais pela rua mesmo, apesar do frio!! Andando pela rua conseguimos ver mais a cidade, sei lá, me sentia mais parte de Toronto, e também você pode pegar um chocolate quente com a desculpa que é para esquentar sua mão rsss!!

A Younge St divide a cidade em East/West então, se você for em alguma rua que cruza com a Youge, atente se é E ou W!! Explico melhor… descobrimos que tem um mercado brasileiro, fica na Dundas (não lembro o numero) W ou seja, na Dundas para West, porém ignoramos esse W e fomos para o East… ooopppssss!!! Lado errado, nosso jantar de pão de queijo acabou virando McDonald’s (aproveitando, o Big Mc é igual)!! Atentem bem para o W ou E… não adianta olhar os números pois os números são sequenciais e quando a rua cruza com a Younge, esse cruzamento é o zero então tem os mesmos números para W e para E! No começo é meio confuso mas, depois de se perder uma (ou duas) vez fica fácil =D

Passeandooo…

A cidade tem vaaarias opções de passeio, tanto na própria cidade quanto nos arredores…

Comprei um City Pass, que dá direito de entrar em 5 atrações: Casa Loma, ROM, CN Tower, Zoo e Ontario Science Centre, se você pretende visitar pelo menos três atrações vale a pena comprar esse pass, custa 66 CAN e você pode comprar na bilheteria de qualquer uma das atrações ou pela internet. Ah, se comprar o pass não destaque as entradas, deixe para destacar na hora de entrar mesmo!!

  • Casa Loma – é um castelo que foi construído por um industriário rico de Toronto que acabou ficando pobre e a casa virou museu. É um museu beem grande, fiquei praticamente o dia inteiro lá, depois de um tempo fica cansativo (como todo museu, na minha opinião hehehehe) mas é legal e super bonito
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
  • ROM – Royal Ontario Museum maior museu de culturas mundiais e historia natural do Canada, muitoooo legal!! É gigante, reserve o dia inteiro, esse dia cabulei as aulas da tarde e cheguei no museu meio dia +/- e sai eram umas 18:00. Minha dica seria começar pelo ultimo andar e descer… já que no último andar é onde ficam as peças do Egito e outras civilizações, que eu gosto mais rsss. Esse museu é lindo por dentro e por fora
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
  • CN Tower – aaaahhhh a famosa CN Tower… você consegue ve-la de praticamente todos os lugares do centro da cidade!! É linda e impressionante, poreeemm fiquei um pouco desapontada com o chão de vidro… pensei que seria um andar inteiro com o chão de vidro mas, são algumas “janelas”!! Mas é legal mesmo assim e vale muitoo a visita, ver Toronto lá de cima é mágico. A dica é ir no final da tarde, assim você vê a cidade de dia e à noite!! Mesmo eu tento medo de elevador, o da CN não me deu medo, é suuper rápido!! Como fui no inverno não estava funcionando mas, tem um passeio que você consegue caminhar do lado de fora da torre amarrado por uma corda =O (Edge Walk). Na torre tem também o restaurante 360° que gira, para você ver a cidade inteira mas, eu não fui no restaurante. Da um medinho olhar de baixo rsss
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
  • Zoo – fica um pouco afastado do centro, vale muitooo a pena!! Fui no dia mais frio que peguei lá, a sensação era de -26° e um dos dias mais lindos de todos! Céu muito azul e um sol maravilhoso… irônico rsss!! Muitos animais não estavam em exposição por causa do frio mas, eles tem vários pavilhões fechados que valem a visita mesmo assim, na maioria deles as aves ficam soltas muito legal!! Cada pavilhão é de um continente. O Zoo é giganteeeee, reserve o dia inteiro e trace um roteiro senão não vai dar tempo de ver tudo!! Não esqueça de carregar a bateria da câmera o zoo tem lugares lindos para fotos…
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
  • Ontario Science Centre – museu de ciências, mas eu não fui =[ meus amigos foram quando eu estava em NY mas, me disseram que não é legal e longe de chegar!!
  • St Lawrence Market – tipo “mercadão”, sou suspeita porque adoro esse tipo de passeio, logo eu amei o mercado de Toronto. Fica no bairro antigo e no caminho que fizemos do metro ate o mercado passamos na St. James Cathedral e tiramos varias fotos (turista, né). Lugar lindo e a entrada é de graça…
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
  • AGO – Art Gallery of Ontario, vulgo galeria de arte rss, não é muito minha praia mas como era de graça eu fui. Dica: a galeria só é de graça quarta feira depois das 18h!! Fecha as 20, se você realmente gosta de arte é pouco tempo para ver tudo, se for como eu dá para ver bastante coisa. Ah, não pode entrar com mochila e o guarda volumes é de graça, só é pago para casacos (mas, se não me engano custa 1CAN, melhor do que carregar rsss). Nesse dia ninguém quis me acompanhar e eu passeei sozinha =[
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
  • Beache – não é uma praia de verdade, mas parece rsss!! Ate porque não tem mar, tem o lago Ontario. Tem também um parque com mesas para piquenique, bom para fazer caminhadas…
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
  • Ski – não podia perder a oportunidade de (tentar) esquiar… honestamente eu não gostei muito rsss!! Cai varias vezes e passei muito frio, fui só com uma luva de lã normal e depois de alguns tombos, estava totalmente molhada e eu não sentia minha mão, tive que lavar com água quente heheheheh!! Então, se for esquiar use uma luva adequada =D. Fechei o passeio com a empresa TNT (http://www.tnttours.ca/), na verdade todos os passeios fora de Toronto fiz com essa empresa, podia fechar direto na escola e os preços dessa agência estavam melhores! Em um dos passeios ouvi pessoas reclamando que pagaram mais caro para a escola então, vale a pena entrar no site e ver se o preço é o mesmo! Ah, eu fui no Snow Valley Ski, tem a opção de Snowboard também, é 10CAN mais caro. Paguei 75CAN com ônibus, equipamento e lições básicas (que no meu caso não adiantaram muito).
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
  • Niagara – também fui com a TNT (45 CAN) com direito a ônibus, visita à vinícola com degustação de vinhos (o Ice Wine é maravilhoso e bem caro), passeio por Niagara on-the-Lake, cidadezinha antes de Niagara Falls que é linda demaaaiiissss, apaixonei e, para quem quiser outlet (sim, eu fui rsss). Esse é um dos passeios imperdíveis… lugar maravilhoso (apesar de Iguaçu ser bem mais bonito)!! Quem for no inverno fica esperto que lá é muito frio, acho que por ser mais aberto é mais frio, sei lá!! Fui no dia seguinte de uma mega nevasca, tudo coberto de neve até o joelho, vai ver por isso tava mais frio. Como foi um passeio com agencia é tudo corrido e tem que seguir os horários, para quem vai em época que não tem neve vale a pena alugar um carro e ir por conta… você pode ver tudo no seu ritmo e é uma hora só de viagem. Clifton Hill é a rua principal de Niagara, toda iluminada, tem de tudo! Restaurantes, museu de cera, cinema 4D e muitooo mais, como é atração turística as coisas são mais caras por ai!!
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
  • NY – também fechei com a TNT e, devia ter feito um planejamento diferente. Deveria ter me programado para uma viagem de 5 semanas, sendo a ultima em NY, pois um fds em NY é muito pouco!! A cidade é gigantesca e com muuuita coisa para ver/fazer, serviu para me deixar com vontade de voltar rsss!! NY fica à ums 8h de ônibus de Toronto, com a agência passamos a primeira noite (sexta para sábado) no ônibus a caminho e tour por vários pontos (tanto no sábado quanto no domingo). O bom da agência foi não ter preocupação com acomodação e transporte, já que estava tudo no pacote (289 CAN para 3 dias) e o chato é aquele velho problema dos horários, não ter tanta liberdade. Sorte que nosso guia era super legal e sabia muitoo de NY (e paciente já que sempre atrasávamos).
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
  • Patinação no gelo – tem duas pistas principais de patinação, fui na Nathan Phillips Square (fui mas não patinei) perto do Eaton Centre e do City Hall, acredito que a outra funcione no mesmo esquema, para usar a pista não tem custo, você para só o aluguel dos patins.
  • Madison Pub – pub meio balada, abre todos os dias do ano e às quintas feiras a entrada é de graça, como fui numa quinta não sei o preço da entrada sorry! Tem três ou quatro andares, mesmo quem não é de balada (como eu rss) vale a visita pois o ambiente é super agradável. http://www.madisonavenuepub.com/about

Alimentação

Os canadenses não estão acostumados a fazer três grandes refeições como nós aqui no Brasil, lá o normal é tomar o café da manha, comer um lanche, alguma coisa leve no almoço e o jantar é a principal refeição, geralmente cedo, umas 17h. Pensei que não seria um problema para mim, mas não gostei muito do esquema pois não consigo comer muito a noite rsss, no pacote da homestay tinha duas refeições, porém como o prato do jantar era muito grande, eu guardava e almoçava no dia seguinte (marmita até no Canadá). Assim também gastei menos com comida!!

Dica para quem for comprar comida: seção de comida congelada do Wal-Mart!! Por lá ser muito frio é comum o consumo de refeições congeladas, então tem de tuuuudooo possível e imaginário!! E barato!! Comida no geral é cara em Toronto, na verdade é praticamente a mesma coisa que São Paulo, por exemplo. Mas a comida é bem mais pesada e gordurosa.

O Canadá não tem muitos pratos típicos, os quatro mais famosos: Pemmican que é tipo uma carne seca (não gostei muito), Poutini uma batata frita com vários molhos que é obvio que eu amei, Butter Tarts parecidos com o pastel de Belém, no St Lawrence tem de monte e Beaver Tails esse só tem para vender no Zoo e eu não provei =[ vimos o lugar que vende aberto mas, resolver ir ao banheiro primeiro (natureza chamando rss) e quando voltamos, estava fechado.

Menção honrosa ao Tim Horton’s… ah o Tim!! Não tem como não amar, é uma rede de cafeteria canadense, estilo Starbucks mas muitooo mais gostoso e barato!!

Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro

Como sou viciada em Hambúrguer não podia faltar, fui ao Burger Shack, ao Gourmet Burger Co, e ao clássico Hard Rock! Todos muito bons mas o Burger Shack foi o que eu mais gostei!! Ah, a água da torneira (de qualquer torneira) é potável, portanto não estranhe se alguém pegar água da pia do banheiro e beber rsss!! Tinha uma professora que só enchia a garrafinha de água na pia do banheiro!!

Compras

Uma coisa que ninguém tinha me contado: os impostos não estão embutidos no preço, ou seja, você ve o preço de alguma coisa e quando vai pagar o caixa te cobra outro valor!! É meio estranho… mas acostuma, o preço não vai ser o x, vai ser x “plus taxes”, de 13% no caso de Toronto (para tudo alimentos, roupas, etc).

Bom, shoppings e outlets não faltarão rsss… nos EUA as coisas são mais baratas e o imposto é menor, mas ainda assim algumas coisas é mais barato comprar no Canadá do que aqui.

Outlet eu só fui no de Niagara em Toronto tem o Vaughan Mills, na verdade é um pouco longe do centro mas quem foi me disse que vale a pena e é muitoo grande, leva o dia todo. O Eaton Centre é um dos maiores e mais conhecidos shoppings, como sou de SP curto um shopping hehehehe então, acho que o Eaton vale a visita!! Nem que seja só de passagem para a Dundas Square rsss…

Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro

Uma loja que é um passeio (duvido que alguém consiga entrar e não comprar nada) é o Honest Ed’s tem literalmente de tudo nessa loja… roupas, souvenir, alimentos, tudo até onde vai a imaginação, sério! E a decoração é meio brega, sei lá… muito engraçado.

Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro
Relato de Viagem de Amanda Carneiro

Outro lugar que vale a visita é a Chinatown, quem quiser souvenir esse é o lugar!! Tem tudoo com a bandeira do Canadá e também vários produtos “oliginais”!! O melhor de tudo é ver uma cultura diferente, ouvir pessoas falando outra língua (que não o inglês), ver as placas das lojas…

Aproveitando… eu levei 1800CAN no Visa Travel Money e 300CAN em notas, não tive problemas para sacar dinheiro lá e pagava a maioria das coisas com o VTM. No Canadá não consegui pagar nada com o cartão de débito, me falaram que não fazem esse tipo de transação, mas consegui passar no crédito sem problemas. Essa quantia que eu levei daria para ficar dois meses de boa, eu não fui muito econômica e comprei muitaa coisa então voltei com uns 10CAN hehehehehe!!!

Nuoooossssaaaaa escrevi muitooo!! Sou muito detalhista, mals ai… espero que seja útil para alguém (se alguém aguentar ler tudo) =P

Relato de Viagem por Amanda Carneiro, que foi gentilmente cedido pela autora para publicarmos  no Blog do Mochileiros pelo Mundo.
Autoria e Imagens: Amanda Carneiro.